A Democracia e o Futuro da Humanidade

O sistema democrático é seguramente o melhor sistema político instituído nos Países. No entanto, não é um sistema perfeito! Longe disso. Aliás, António Barreto, no seu recente artigo do Jornal ‘Público’ “A imperfeição democrática” (https://www.publico.pt/2019/04/07/opiniao/opiniao/imperfeicao-democratica-1868243) a caracteriza do seguinte modo: “Melhor do que qualquer outro regime a democracia dá ou permite mais liberdade a toda a gente. Incluindo bandidos, ladrões e corruptos. Déspotas e mentirosos.”

Mas é um sistema passível de ser aperfeiçoado ao longo do tempo, dependendo apenas da Consciência dos Cidadãos e do nível de Educação que receberam. Ou seja, do Povo e dos Candidatos.

Por esse mundo fora, vivem-se democracias essencialmente representativas e pouco participativas. Em alguns casos, os Cidadãos são chamados a decidir por Referendo sobre aspetos que afetarão o seu Futuro, mas muitas vezes com pouca expressão.

Num aspeto temos de concordar: ‘Quanto maior for o nível de instrução, educação e ensino de um Povo, maior é a probabilidade de existir uma democracia mais madura e interveniente.’ É aqui que eu pretendo desenvolver o meu tema.

Uma pergunta que coloco com muita frequência prende-se com a decisão sobre o Futuro de um Povo.

  • ‘Quando poderão os Cidadãos do Mundo decidir sobre o rumo do Futuro da Humanidade, de longo prazo, da Sociedade Global?’

Até o momento, nenhum Cidadão tem a possibilidade de decidir diretamente sobre vários cenários de Futuro que lhe sejam apresentados, escolhendo aquele que considera mais correto e plausível. Essa matéria está reservada a uns quantos Líderes ‘iluminados’ que decidem ‘quem vive e quem morre’ num abrir e fechar de olhos.

Reconheço que a Educação, o Ensino, a Formação, o nível de Instrução e o grau de Inteligência e Consciência Coletivas de um Povo são fundamentais para uma maior capacidade de decisão sobre o nosso Futuro e o da Biosfera.

É aqui que os regimes democráticos deveriam investir MAIS, MELHOR e MAIS RÁPIDO. Verificamos, infelizmente, que o ritmo é muito lento, para não dizer estático.

Recorro aos pensamentos e afirmações de Nelson Mandela para retratar como e qual deveria ser a consideração que TODOS os regimes democráticos deveriam ter pelo processo Educativo.

nelson_mandela_a_educacao_e_a_arma_mais_poderosa_que_vo_lxw8ewq

Esta é talvez a afirmação mais famosa de Nelson Mandela, um Político preocupado com o seu Povo. “Mandela foi sempre defensor de um sistema educacional mais equânime e digno. “Não está além do nosso poder a criação de um mundo no qual crianças tenham acesso a uma boa educação. Os que não acreditam nisso têm imaginação pequena”, repetiria ele ao longo da vida.”Revista Prosa Verso e Arte. (https://www.revistaprosaversoearte.com/a-educacao-e-a-arma-mais-poderosa-que-voce-pode-usar-para-mudar-o-mundo-nelson-mandela/).

“O presidente Mandela falou com paixão em todos os fóruns possíveis sobre seu compromisso de prover educação de qualidade para todas as crianças da África do Sul, assim como propiciar também uma vida melhor para todos. Ele estabeleceu parcerias valiosas com o setor privado, especialmente para a construção de escolas nas comunidades rurais de todo o país”, diz o Departamento de Educação Básica em seu site.”

Ninguém pode se sentir satisfeito enquanto ainda houver crianças, milhões de crianças, que não recebem uma educação que lhes ofereça dignidade e o direito de viver suas vidas completamente”, disse ele por ocasião da fundação da organização. (Institute for Rural Development and Education)”.

É sobre esta matéria, esta paixão, este compromisso, esta decisão, que eu gostaria de ver TODOS os Presidentes de Países por esse mundo fora, envolverem os seus Cidadãos numa dinâmica que conduz a bons resultados num prazo mais curto que o atual.

Infelizmente, vemos os Professores, os Ministérios da Educação e Ensino e os Cidadãos em geral envolvidos em questiúnculas estéreis, processuais, demasiado sindicalizadas e pobres. Falta uma dinâmica virtuosa que galvanize as Populações e as Instituições de todos os níveis de Ensino, a debaterem sobre um rumo para o Futuro da Humanidade. Sobre o sentido que a VIDA da nossa Biosfera deveria ser preservada e que graus de sustentabilidade deveríamos aderir para mantermos o nosso Planeta viável.

Mas as Democracias, por esse mundo fora, estão muito mais dedicadas às questões do foro financeiro, estéril e frio, que não conduz a nada de BOM nem com Futuro.

Aproveito para lembrar o artigo de António Barreto, onde ele escreve e bem: “A ideia da democracia virtuosa é ridícula, infantil e comovedora. E sobretudo errada. Como é ainda uma espécie de perversão totalitária, na medida em que postula modos de ser, virtuosos sejam eles. A democracia é uma forma de escolha dos governos que reside em poucas ideias e princípios. Os cidadãos são iguais em condição e estatuto, o que implica o postulado simples “uma pessoa um voto”. Há eleições regulares e livres, com liberdade de associação e de expressão. Os vencedores governam, os que perdem são oposição e as maiorias respeitam as minorias.

Pouco mais. Honestidade e bondade não fazem parte da democracia. Podem fazer, mas não necessariamente. Eficiência e dedicação ao público também não. Podem, mas não necessariamente. Solidariedade e inteligência também não, tal como respeito pelos outros ou fraternidade. Todos estes atributos de humanidade podem ou não coexistir com a democracia. Ou antes, em todas as democracias existem esses predicados e o seu contrário. Por isso, se queremos uma democracia decente, é necessário lutar, criar instituições, desenvolver direitos e liberdades e estimular a decência.”

Não podia ser mais claro este raciocínio. Eu gostaria que as Democracias evoluíssem rápido e BEM sobretudo no sentido da decência e do compromisso efetivo com a Educação. Só assim poderemos pensar e vislumbrar que um dia possamos estar à altura de decidirmos sobre o Futuro da Humanidade.

Não é difícil! Envolve VONTADE de lutar com inteligência e consciência, CONSTANTEMENTE sem desistir, mas sem se tornar obsessivo.

A Educação e a Democracia estão comprometidas com a evolução do Homem. Só assim poderemos ter um Futuro digno para TODOS.

Alfredo Sá Almeida                                                                                    8 de Abril de 2019